segunda-feira, 21 de julho de 2014

Chá vermelho para facilitar a digestão

às 16:25
Muito consumido na China, onde é conhecido como Pu-erh, o chá vermelho chegou ao Brasil há pouco tempo, mas já está sendo apontado como um grande aliado nas dietas de emagrecimento e com um efeito poderoso para eliminar os radicais livres, evitando, assim, o desgaste celular, o que pode prevenir as doenças degenerativas. “Esse tipo de bebida acelera o metabolismo do fígado, é depurativo, desintoxicante e ainda facilita a digestão”, afirma Daniela Jobst, especialista em Nutrição Clínica Funcional. No quesito “afinar a silhueta”, há ainda mais dois componentes importantíssimos para ganhar a briga com a balança: combate o inchaço e diminui a fome. Mas não é só isso, “tomar esse chá regularmente assegura uma sensação de bem-estar e ajuda a combater a depressão”, explica a nutricionista. Estudos publicados pelo Asian Pacific Journal of Cancer Prevention comprovam cientificamente a sua eficácia antioxidante na prevenção de vários tipos de câncer. E o mais gratificante: o chá vermelho não tem aquele gosto amargo do chá-verde.


Tire o melhor proveito

É recomendado pelos especialistas tomar no mínimo quatro xícaras por dia. Mas como é um chá forte e estimulante, já que contém cafeína, é preciso evitar o consumo da bebida à noite, porque pode causar interferência no sono. Também não é todo mundo que se rende ao seu sabor e propriedades. Segundo a nutricionista Daniela Jobst, “essa bebida é contraindicada para pessoas com gastrite, anemias, arritmia cardíaca e gestantes”.

4 sabores em uma planta

As folhas da Camellia sinensis dão origem a quatro tipos de chá: o branco, o verde, o oolong e o vermelho. O primeiro tem um gosto adocicado, o segundo e o terceiro são amargos, e o último tem sabor forte, mas sem amargor. Isso acontece porque as folhas colhidas para o chá sofrem processos diferentes. “As folhas do chá vermelho são fermentadas por um tempo. O branco é feito com as folhas jovens e era considerado o mais sofisticado e caro na China. Para o verde, são colhidas as folhas completamente desenvolvidas e sem nenhum tratamento adicional. A principal diferença entre o chá vermelho e o chá-verde é que o primeiro possui mais cafeína e, por isso, é mais estimulante”, explica Alex Botsaris, clínico geral, diretor do Instituto Brasileiro de Plantas Medicinais. Como curiosidade, o vermelho, utilizado na cerimônia do chá chinesa, também “é conhecido como chá-preto. Na fermentação, suas folhas são prensadas em vários formatos, bolinhas, quadradinhos, que se dissolvem em contato com a água quente”, diz Carla Saueressig, proprietária da A Loja do Chá.

O que você vai encontrar

O chá vermelho é rico em componentes essenciais, como polifenóis, catequinas, teofilina, teobromina, vitamina C, vitamina B, cafeína e taninos.

Fonte: Revista Viva Saúde


0 comentários:

Postar um comentário

 

Passaparola | Copyright © 2012 | Criação - Pronúncia